Autor

NÚBIA BOECHAT

NÚBIA BOECHAT

 É bolsista em produtividade em pesquisa do CNPq (Conselho Nacional de Pesquisa e desenvolvimento), Cientista do Nosso Estado (CNE) pela FAPERJ. No período 2014-2016 foi vice-secretaria da Regional Rio da Sociedade Brasileira de Quimica (SBQ-Rio). Em 2007 foi subsecretaria de saúde do município de Niterói, RJ. Possui graduação pela Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestrado em síntese orgânica pelo Núcleo de Pesquisas de Produtos Naturais (NPPN) da UFRJ, doutorado em química pelo Instituto de Quimica (IQ) da UFRJ, com estagio "sanduíche" na Universidade de York, Inglaterra. Fez estágio de pós-doutorado na London School of Hygiene and Tropical Medicine de Londres, Inglaterra. É orientadora de mestrado e doutorado do quadro permanente dos cursos de Pós-Graduacao em Química da UFRJ e do Programa de Farmacologia e Química Medicinal do Instituto de Ciências Biomedicas- ICB-UFRJ. É tecnologista sênior da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), e desde 1986 tem ocupado vários cargos, inclusive como Diretora Executiva de Farmanguinhos. Atualmente é Vice-Diretora de Educação, Pesquisa e Inovação de Farmanguinhos, coordenando vários projetos, inclusive o de implantação do Centro Nacional de Referência em Síntese de Fármacos (CRSF) da Fiocruz, que será instalado no Parque Tecnológico da UFRJ. Lidera um dos mais importantes grupos de P&D em síntese de fármacos do estado do Rio de Janeiro, visando a produção pública de fármacos e medicamentos. Inúmeras sínteses totais de importantes fármacos para a saúde pública têm sido desenvolvidas em seu laboratório, e tiveram as suas tecnologias transferidas para a indústria farmoquímica nacional. No campo da inovação, o foco principal é a PD&I em fármacos, tendo experiência na área de química de organofluorados e de heterociclos, com ênfase em Química Medicinal. Algumas centenas de moléculas inéditas para as doenças negligenciadas, AIDS e câncer têm sido sintetizadas, gerando potentes antimaláricos, antimicobacterianos, antichagásicos, antirretrovirais e antileucêmicos, que estão descritos nas 106 publicações, com alta soma de índice de impacto, e 45 patentes. Durante os seus 33 anos como cientista da Fiocruz, tem se dedicado a causa de melhorar os acessos aos medicamentos para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), com inúmeras contribuições de sucesso.

 
 
 
 

voltar para lista completa